ELETROESTIMULAÇÃO APLICADA À TERAPIA DA FALA

Potencia os benefícios da reabilitação em pacientes com disfagia e disfonia

 

Note-se que é necessária a avaliação prévia da aplicabilidade, pois nem todos os pacientes podem utilizar ou beneficiar desta abordagem.

Na disfonia existe evidência de que esta abordagem leva a diminuição do tamanho das lesões laríngeas, melhoria do grau da disfonia, aumento do TMF e do fechamento glótico com diminuição da tensão das pregas vocais, e diminuição da atividade elétrica muscular e da dor, resultando em melhoria da qualidade vocal.

No referente à disfagia, os estudos científicos indicam que a terapia convencional associada à estimulação elétrica é benéfica e mais eficaz do que apenas a eletroterapia ou terapia convencional. Estão descritas melhorias na disfagia orofaríngea tais como retorno à dieta por via oral, redução dos episódios de aspiração laringo-traqueal, aumento dos movimentos hiolaríngeos, diminuição do tempo de trânsito faríngeo, redução da xerostomia nos casos de radiação, e aumento da capacidade de alimentação por via oral.

cc_2

Tecnologias Avançadas

Lista de tecnologias utilizadas no Centro CEREBRO